quarta-feira, 30 de abril de 2008

Mudanças. De quem é a culpa?


Zezão, tudo em riba?

Sou uma pessoa diferente. Todos somos, mas eu mudei muito em pouco tempo. A pessoa sensível, romântica que existia, hoje se tornou alguém franco, direto sem medo de perder. Sabe Zé, a gente se decepciona muito na vida, não com as outras pessoas, mas, com a gente mesmo. Criamos a imagem das pessoas de acordo com nossas vontades e interpretações próprias. Rotulamos a todos de acordo com o que observamos e com o que aprendemos a interpretar das ações alheias.
Ex.: O que você, Zé, é pra mim, nunca será o que realmente você é, pois eu o vejo com a minha forma de apreensão, minha visão de mundo, meu contexto.
A paixão é um exemplo bom. Se você se apaixona, não enxerga os defeitos da outra pessoa, ou não se incomoda tanto, da mesma maneira que, se não tivesse nenhum interesse por esta pessoa, certamente os enxergaria mais facilmente.
Me decepcionei muito na vida com a imagem das pessoas que criava dentro de mim. Não é culpa delas, de forma nenhuma! A culpa é minha de me esquecer que todos somos humanos, logo somos complexos e amplos de possibilidades (Vide postagem "Complexidade humana - Heróis e vilões").

SMS´s a parte, tudo de bom pra você!

Inté Zé!

1 comentários:

Tábata disse...

tabatacristinamg@hotmail.com