sábado, 15 de novembro de 2008

Dinheiro vivo!




Seu Zé, tudo bão demais?

Por quê "Seu Zé"? Pensei em milhares de respostas que podessem levar a uma abstração bem "cult", mas na realidade não teve nenhuma intenção maior na referência a você. Foi só pra variar.

rs

Sabe Zé, as vezes pensava no porque de sua existência. Cada dia mais vejo que você é um elo de reencontro comigo mesmo. É doidura demais, né não?

Pois é, mas tenho uma colega de faculdade que me relatou algo que fiquei pensando nisso por dias. "Cé" é meu parceiro! Xô contá pro cê":

Marlete (codinome), minha colega, disse-me que brigou com seu namorado porque ele mentiu para ela. Até aí tudo bem, realmente mentir é dose! Mas, veja só a situação:

ele, o namorado, estava sentado em frente à sua casa, pensando na vida, na morte da bezerra, enfim, no que ele queria pensar! Eis que Marlete liga para o celular dele, ouve os barulhos da rua e pergunta onde ele está. Ele, prontamente, responde que está no quarto vendo televisão!
Aí a briga tá pronta! Ela o indaga horas e horas o porque ele mentiu para ela. E, em todas as brigas sequentes este vira um grande argumento (onde está "argumento" lêsse MUNIÇÃO) para que ela use "contra" ele.

Zé, sabe porque ele mentiu?

Ele mentiu porque ELA não gosta que ele fique em frente de casa parado, pensando na vida, pois ELA não vê utilidade nessa atitude dele. Daí você pode estar se perguntando, assim como eu me perguntei: mas quem tem que achar utilidade nas atitudes dele, não seria óbvio que é ele próprio?

A Relação agora saiu do patamar de compartilhamento de destinos, para o de "uso capião" de vidas.

Desculpe o palavrão, mas PUTA MERDA! Não estou discutindo o realcionamento dos dois como um todo, quem sou eu para isso! Existem muitos outros erros em AMBAS as partes... mas, por quê o coitado do rapaz não pode ficar em frente a casa dele e fazendo o que ele bem entender? Aí, entra o sentimento dele em relação a ela, que o faz mentir. Mas este sentimento é medo ou amor?

Para mim é medo!

Mas, ancorada em pessoas que dão razão a ela, Marlete ainda acha corretíssima sua atitude, pois não vê nenhum sentido no namorado ficar em frente de casa, pensando na vida. Mas é claro que ela não vê utilidade nele pensar na vida que já não é mais dele, é DELA!

Ela tá certa né? Das coisas DELA, cuida ela, não é mesmo Zé?

rsrsrs

Pois é, voltando as "vacas-frias", estava eu te contando o porque da sua existência. Para mim, escrever para você é me reencontrar comigo mesmo. A rotina nos consome, nos faz esquecer o quanto que pensar em coisas imateriais nos faz falta. Pensar em nós mesmos, nas nossas atitudes, nos nossos sentimentos, e até mesmo nas outras pessoas como seres frágeis, passíveis de erros.

Atualmente Zé, tudo é em volta do dinheiro! Tudo que fazemos ou pensamos em fazer é algo que seja para ganhar dinheiro!

- Faculdade (Para quê eu quero uma profissão? Ganhar dinheiro!)
- Estágio no DER/MG (Para quê eu estagio lá? Ganhar dinheiro! Experiência no curriculum? Para quê eu quero experiência no meu curriculum? Ganhar dinheiro!)
- Como pagar a faculdade mês que vêm? Preciso de dinheiro!
- Construir uma casa? Dinheiro!
- Poder continuar vivendo nela? Dá-lhe dinheiro pro IPTU!
- Água, luz, etc? Dinheiro!
- Alimentação? Dinheiro!
- Gasolina e peças pro carro? Dinheiro!
- Poder continuar usando o carro que comprou? Dinheiro pro IPVA!
- Roupas, calçados, etc? Dinheiro!
- Entretenimento? Dinheiro!
- Sair com alguma "paquera"? Dinheiro!
- etc....etc...etc?



Utilizarei, mais uma vez da Marlete como referencia a minha fala:

- A mãe dela comentou, numa roda de conversa sobre receber ou não receber flores, que prefere mil vezes o dinheiro gasto para passear num shopping do que recebe algo que logo morrerá!

Sabe o que a Marlete pensa disso? Concordou plenamente, em gênero, número e grau!

aff...

Zé, meu amigo, você é minha ligação com o que resta de "vivo" em mim.

E não duvidem da minha masculinidade, senão levaram porrada!

kkk





kkk

Abração pro cê!

Inté, Zé!



3 comentários:

juliana disse...

Pois é, se a tal Marlete exige utilidade nas ações do outro, então por que ela não vai bater enxada? Talvez assim ela sacie sua pretensão e desejo de controlar o outro. Quanto à mãe dela, realmente, não precisa de flores e sim de sexo...
E o dinheiro? Ah...este está faltando, para mim, para você e para quase todo mundo. Esses papéis coloridos e desenhados exercem uma influência negativa em nossas vidas, negativa mesmo, pois: não tenho roupa, não tenho casa, não tenho cadarço, não tenho maçã, não tenho bola, não tenho cigarro, nem livro, nem papagaio, nem avião, nem bicicleta, nem bala, lápis, semente, tênis, banjo, bexiga, rosa, beijo, namorada, droga, fio...vida... não tenho nada, não tenho tudo, tudo isso ou todo nada devido ao dinheiro .

Lorena disse...

Realmente é incrível como esses papéizinhos(aka dinheiro) mudam nosso modo de pensar e viver. Mas é algo tão necessário para o nosso bem estar que é quase impossível não pensar. :/

Opa... Marlete? 8D
Deixa o homem pensar na vida moça! Pensar na vida é muito útil e até raro ultimamente!

Byebye!
E meus parabéns pelo blog novamente!

Zé! disse...

Juliana e Lorena...

A "Marlete" já terminou o namoro...

hahaha

Brigadão pela companhia nas prosas, viu?

Volte sempre, às vezes proseamos por aqui.

Inté, Zé!