segunda-feira, 5 de outubro de 2009

O problema é todo nosso!



Zé, meu brother, tudo bem com você?

Comigo tá tudo indo na mesma! "Otimisticamente" falando, tá tudo óteeeemo!

Mas prum povo aí parece que não tá muito bom não, viu?

Zezão, eu me impressiono com uma certa moda de "ódio". Eu a chamo de "ódio orkut", pois por ser uma mídia majoritariamente "aborrecental", é abarrotado de comunidades tipo: "Eu odeio isso", "Eu odeio aquilo", "Eu odeio odiar quem odeia isso e aquilo"...


Eu já falei em outra prosa nossa, sobre o poder que temos em optar por qual ângulo iremos olhar as situações de nossas vidas, tá lembrado Zé?

Pois é...

Tem gente que se desespera com os problemas que enfrentam, mas será que adianta?


Tá Zé, eu sei que "não esquentar" com os problemas, na teoria é fácil, mas na prática não é... mas se não começarmos a materializar estes pensamentos, o trem tenderá a ficar ainda mais feio, viu?

Eu te falo uma coisa, se você acha que tem problemas demais, meu amigo, eu tenho uma péssima notícia pra você: SEMPRE será assim, até o fim de seus dias!



Putz, não ajudei muito, hein Zé?

Mas amigo, o primordial é a forma que encaramos os problemas, fixando-se na busca por soluções, ou na aceitação da realidade imutável de determinadas coisas que a "solucionática" não esteja ao nosso alcance. Através desse "olhar diferente" conseguimos driblar melhor os "buracos" que a vida nos proporciona. Vai por mim!


Se não mudarmos nosso jeito de encarar os problemas, o fundo do poço será cada vez mais fundo, até num ponto onde talvez não tenha mais volta.

Quê? Misturei Chico com Francisco nessa prosa?

Ahhh... dá um desconto Zé!

Bate tudo no liquidificador e se ficar aprazível é o que importa. Beleuuuza, Creuza?

Abração procê!

Inté, Zé!

2 comentários:

Lorena disse...

Ótimo! Realmente o problema é todo nosso! E a cada pensamento ruim a coisa sempre piora!

Pois é, é a lei da atração.

Bem, parabéns pelo blog!

Zé! disse...

Boa noite querida, tudo bem?

Muitíssimo obrigado!

Metade deste post foi criado prum grande amigo meu... que hoje fiquei sabendo, que refere-se a mim como um "ex-amigo".

Sabe aquela dorzinha que fica incomodando?

esquece...

Muitíssimo obrigado pela visita e comentário, viu?

Grande beijo

Inté, Zé!